Acervo da Memória Lage.

Resumo: Acervo digitalizado da Escola de Artes Visuais do Parque Lage

URI: http://acervo.memorialage.com.br/xmlui/handle/123456789/2

 
  • [Fotografias da atividade 'Arte no parque', com as professoras Daniela Seixas e Deise Alcântara]

    Fundo: Fabio Szwarcwald

    Data e Local: 22/06/2019, Rio de Janeiro, Brasil

    Número de Registro: BREAVFS-0227

    Fotografia

    Ficha completa

    Fundo: Fabio Szwarcwald

    Título: [Fotografias da atividade 'Arte no parque', com as professoras Daniela Seixas e Deise Alcântara]

    Data e Local: 22/06/2019, Rio de Janeiro, Brasil

    Espécie Documental: Fotografia

    Condições de Acesso: Não Restrito

    Cromia: COR

    Formato: Pdf

    Apoio / Realização: Ameav, Lei Rouanet e FURNAS.

    Curador: Supervisora de Ensino do Parquinho Lage: Luana Vieira. Assistente de Ensino do Parquinho Lage: Luana Moura.

    Descrição de Conteúdo: Através de proposições e experimentos, busca-se uma aproximação significativa e ao mesmo tempo divertida com a arte feita na contemporaneidade e sua relação com o mundo. Ao explorar gestos, materiais e ambientes diversos, investe-se na potência criativa e curiosa das crianças e no desenvolvimento de sua capacidade de perceber, produzir e refletir sobre suas realizações. Dentro da sala e no parque, os interesses individuais e do grupo são trabalhados de maneira processual e continuada. Os grupos são formados de acordo com três faixas etárias: 4 a 6, 7 a 9 e 10 a 12 anos.

    Documento: Original

    Procedência / Forma de Aquisição: Legado

    Setor / Local: Ensino

    Número de Registro: BREAVFS-0227

    Analógico / Digital: Digital

    Suporte: Eletrônico

    Gestão: Fabio Szwarcwald

    Série: Ensino

    Subsérie: Parquinho lage

    URI: http://acervo.memorialage.com.br/xmlui/handle/123456789/14510

  • [Fotografias da atividade 'Passeio peteleco' no arte em família, com professor Kammal João]

    Fundo: Fabio Szwarcwald

    Data e Local: 29/06/2019, Rio de Janeiro, Brasil

    Número de Registro: BREAVFS-0226

    Fotografia

    Ficha completa

    Fundo: Fabio Szwarcwald

    Título: [Fotografias da atividade 'Passeio peteleco' no arte em família, com professor Kammal João]

    Data e Local: 29/06/2019, Rio de Janeiro, Brasil

    Espécie Documental: Fotografia

    Condições de Acesso: Não Restrito

    Crédito: Fotos: Luana Vireira.

    Cromia: COR

    Formato: Pdf

    Apoio / Realização: Ameav, Lei Rouanet e FURNAS.

    Curador: Supervisora de Ensino do Parquinho Lage: Luana Vieira. Assistente de Ensino do Parquinho Lage: Luana Moura.

    Descrição de Conteúdo: Começamos caminhando juntos pelo parque. Escolheremos um lugar, e com um graveto, traçando no chão uma linha recriamos o nosso passeio. Com folhas, pedras, galhos e o que mais pudermos encontrar, vamos re-construindo dentro dessa linha coisas que vimos ou sentimos pelo caminho. Pouco a pouco as linhas se juntam formando um grande caminho, onde todos poderemos passear de novo dando petelecos em pedrinhas ou sementes, enquanto ouvimos histórias e lembramos do que vimos.

    Participantes: Professor: Kammal João.

    Documento: Original

    Procedência / Forma de Aquisição: Legado

    Setor / Local: Ensino

    Número de Registro: BREAVFS-0226

    Analógico / Digital: Digital

    Suporte: Eletrônico

    Gestão: Fabio Szwarcwald

    Série: Ensino

    Subsérie: Parquinho lage

    URI: http://acervo.memorialage.com.br/xmlui/handle/123456789/14509

  • [Fotografias da atividade 'FAMÍLIALAB: Picnic elétrico' no arte em família, com professores Marrytsa Melo e Filipe Machado]

    Fundo: Fabio Szwarcwald

    Data e Local: 15/06/2019, Rio de Janeiro, Brasil

    Número de Registro: BREAVFS-0225

    Fotografia

    Ficha completa

    Fundo: Fabio Szwarcwald

    Título: [Fotografias da atividade 'FAMÍLIALAB: Picnic elétrico' no arte em família, com professores Marrytsa Melo e Filipe Machado]

    Data e Local: 15/06/2019, Rio de Janeiro, Brasil

    Espécie Documental: Fotografia

    Condições de Acesso: Não Restrito

    Crédito: Fotos: Luana Vireira.

    Cromia: COR

    Formato: Pdf

    Apoio / Realização: Ameav, Lei Rouanet e FURNAS.

    Curador: Supervisora de Ensino do Parquinho Lage: Luana Vieira. Assistente de Ensino do Parquinho Lage: Luana Moura.

    Descrição de Conteúdo: Em mais uma ativação do laboratório de criação em arte, ciência e tecnologia para toda a família, vamos abrir nossa toalha quadriculada no parque em um picnic diferente. Juntos vamos nos alimentar e criar circuitos alimentados pela energia das frutas. As crianças e suas famílias podem experimentar diversas possibilidades com os circuitos, criando uma instalação interativa colaborativa com fios e outros componentes, acionando luzes e interruptores, entendendo na prática os princípios e os fluxos de energia.

    Participantes: Professores: Marrytsa Melo e Filipe Machado.

    Documento: Original

    Procedência / Forma de Aquisição: Legado

    Setor / Local: Ensino

    Número de Registro: BREAVFS-0225

    Analógico / Digital: Digital

    Suporte: Eletrônico

    Gestão: Fabio Szwarcwald

    Série: Ensino

    Subsérie: Parquinho lage

    URI: http://acervo.memorialage.com.br/xmlui/handle/123456789/14508

  • [Fotografias da atividade 'Livro floresta' no arte em família, com professores Luana Vieira Gonçalves e Julia Saldanha]

    Fundo: Fabio Szwarcwald

    Data e Local: 08/06/2019, Rio de janeiro, Brasil.

    Número de Registro: BREAVFS-0224

    Fotografia

    Ficha completa

    Fundo: Fabio Szwarcwald

    Título: [Fotografias da atividade 'Livro floresta' no arte em família, com professores Luana Vieira Gonçalves e Julia Saldanha]

    Data e Local: 08/06/2019, Rio de janeiro, Brasil.

    Espécie Documental: Fotografia

    Condições de Acesso: Não Restrito

    Crédito: Fotos: Luana Moura

    Cromia: COR

    Formato: Pdf

    Apoio / Realização: Ameav, Lei Rouanet e FURNAS.

    Curador: Supervisora de Ensino do Parquinho Lage: Luana Vieira. Assistente de Ensino do Parquinho Lage: Luana Moura.

    Descrição de Conteúdo: Neste sábado, convidamos as crianças e suas famílias à criação dentro do universo do livro de artista : objetos repletos de plasticidade, que vão além de um veículo de imagens e textos, e nos surpreendem por suas diferentes maneiras de abordar o livro. Vivenciaremos experiências táteis e visuais através de um passeio pelo parque e em seguida vamos criar nossos próprios livros. Uma vez que os livros são quase sempre feitos de papel, como seriam os livros feitos da floresta?

    Participantes: Professoras: Luana Vieira Gonçalves e Julia Saldanha

    Documento: Original

    Procedência / Forma de Aquisição: Legado

    Setor / Local: Ensino

    Número de Registro: BREAVFS-0224

    Analógico / Digital: Digital

    Suporte: Eletrônico

    Gestão: Fabio Szwarcwald

    Série: Ensino

    Subsérie: Parquinho lage

    URI: http://acervo.memorialage.com.br/xmlui/handle/123456789/14507

  • Release da 'Arte Naïf - Nenhum Museu a Menos'

    Fundo: Fabio Szwarcwald

    Data e Local: Rio de Janeiro, Brasil

    Número de Registro: BREAVFS-0223

    Release

    Ficha completa

    Fundo: Fabio Szwarcwald

    Título: Release da 'Arte Naïf - Nenhum Museu a Menos'

    Data e Local: Rio de Janeiro, Brasil

    Espécie Documental: Release

    Condições de Acesso: Não Restrito

    Cromia: COR

    Formato: Pdf

    Apoio / Realização: Realização: EAV Parque Lage, AMEAV, Parque nacional da Tijuca, ICMBio, Governo do Estado do Rio de Janeiro – Secretaria de Cultura e Economia Criativa Apoio Cultural: Museu Internacional de Arte Naïf do Brasil, Tintas Sherwin Williams, BMA Advogados, Iphan. Patrocínio: Furnas, Secretaria Especial da Cultura, Ministério da Cidadania, Governo federal. Lei de Incentivo à Cultura, que financiou o plano anual de atividades em 2019, via Lei Rouanet.

    Curador: Curadoria: Ulisses Carrilho.

    Biografia: Arte Naïf – Nenhum museu a menos é uma exposição-manifesto que parte do acervo do Museu Internacional de Arte Naïf do Brasil, em diálogo com mais 30 artistas de fora da coleção, marcando uma posição da Escola de Artes Visuais do Parque Lage em favor das instituições culturais brasileiras e sua liberdade de expressão. No ano de 2018, o Brasil sofreu a maior catástrofe museológica de sua história, de irreparáveis perdas para a humanidade: o incêndio do Museu Nacional. De acordo com o Instituto Brasileiro de Museus, há hoje, no Brasil, 261 museus fechados por falta de verba e de manutenção. Esse número representa 7% do universo de 3.789 instituições do país. A Escola de Artes Visuais do Parque Lage defende instituições culturais e espaços de exposição como zonas de aprendizagem, territórios de confrontamento e dúvida, de ensino e trocas de conhecimento. A própria noção de “arte naïf” – do francês, ingênuo – escapa às tentativas de definição. Sugere algo “natural”, “primitivo”, “instintivo” ou “original”. No passado, foi compreendida como arte da espontaneidade, da criatividade autêntica, do fazer artístico sem escola nem orientação. Sendo uma escola livre, interessa pensar a produção de artistas que não recorreram a escolas ou academias. De maneira mais contemporânea, importa pensar esta realidade também com um recorte de classe: quais artistas escolheram não se formar em escolas e quais aqueles que não tiveram condições para tal experiência? Com um recorte curatorial que privilegiou desmontar a ideia de ingenuidade ao buscar o fundo político, as pinturas selecionadas no acervo do Museu Internacional de Arte Naïf frequentemente narram o cotidiano e o extraordinário que nele se alojam. Ritos e festas populares, experiências de trabalho e prazer, convívio social e lazer, esportes e paisagens naturais, manifestações religiosas e crenças espirituais, do terreno ao extraterrestre. A dimensão laboral é uma importante ferramenta para pensar a trajetória destes artistas. Odoteres Ricardo de Ozias desenhava e pintava nos intervalos do trabalho na Ferroviária com as pontas dos dedos, palitos amassados e escova de dentes. Amadeu Lorenzato era pintor de paredes, tal como Alfredo Volpi. Em tempo, Rafael Alonso apresenta sua pintura sobre as paredes da exposição, dialogando com referências populares urbanas e com a potência cromática dos quadros ditos naïf. Os artistas autodidatas trabalham geralmente a matriz popular da cultura brasileira com investidas plurais. Em 2019, faz sentido atualizar essa noção, aliando-se às pautas feministas, antirracistas e às narrativas decoloniais, que revisam as histórias ligadas à formação do país e denunciam o racismo estrutural, causa fundante da desigualdade social que assola o país. Resta o compromisso com o arrojo daqueles artistas que se formaram por uma prática livre. Tais medidas singularizam esta mostra inspirada na EAV Parque Lage, criada em 1975 para ser uma escola de vanguarda, atenta às questões brasileiras e antropológicas, sensíveis às demandas da sua comunidade e de seu tempo.

    Documento: Original

    Procedência / Forma de Aquisição: Legado

    Setor / Local: Gestão

    Número de Registro: BREAVFS-0223

    Analógico / Digital: Digital

    Suporte: Eletrônico

    Gestão: Fabio Szwarcwald

    Série: Ensino

    Subsérie: Exposição

    URI: http://acervo.memorialage.com.br/xmlui/handle/123456789/14506

Filtrar por

Listar por