• Ata da reunião de professores - 2º semestre 2018

    Fundo: Fabio Szwarcwald

    Data e Local: 16/10/2018; Rio de Janeiro, Brasil

    Número de Registro: BREAVFS-0070

    Ata

    Ficha completa

    Fundo: Fabio Szwarcwald

    Título: Ata da reunião de professores - 2º semestre 2018

    Data e Local: 16/10/2018; Rio de Janeiro, Brasil

    Espécie Documental: Ata

    Condições de Acesso: Não Restrito

    Cromia: PB

    Formato: Pdf

    Apoio / Realização: Escola de artes visuais do parque lage, Ameav.

    Participantes: Equipe Fabio Szwarcwald Diretor Ulisses Carrilho Curadorde Ensino e Programas Públicos Keyna Eleison Supervisãode Ensino e Programas Públicos Luana Vieira Supervisora de Ensino do parquinho lage Carmen da Costa Souza Assistente de Ensino Amanda Lianza Comunicação Visual Celina Martins Gerente Administrativo e Financeiro Katia Rosendo Secretariade Ensino e Coordenação das Visitas Guiadas Carolina Azeredo Secretariade Ensino Juliana Machado Bibliotecária Auxiliar (Biblioteca|Centro de Documentação e Pesquisa) Christian Técnico de Informática Professores Alexis Zelensky Ana Miguel Beatriz Amaral Bob N Brigida Baltar Charles Watson Evany Cardoso Fábia Schnoor Felipe Machado Jacqueline Siano João Atanásio Júlia Saldanha Marcos Duarte Maria Tereza Mariana Manhães Regina Neves Rogério Emerson Simone Rodrigues

    Documento: Original

    Procedência / Forma de Aquisição: Legado

    Setor / Local: Gestão

    Número de Registro: BREAVFS-0070

    Analógico / Digital: Digital

    Suporte: Eletrônico

    Gestão: Fabio Szwarcwald

    Série: Gestão

    Subsérie: Administrativo

    URI: http://acervo.memorialage.com.br/xmlui/handle/123456789/14352

  • [Clipping: Reportagens sobre a Escola de Artes Visuais do Parque Lage no primeiro semetres de 2018]

    Fundo: Fabio Szwarcwald

    Data e Local: 08/2018; Rio de Janeiro, Brasil

    Número de Registro: BREAVFS-0069

    Clipping

    Ficha completa

    Fundo: Fabio Szwarcwald

    Título: [Clipping: Reportagens sobre a Escola de Artes Visuais do Parque Lage no primeiro semetres de 2018]

    Data e Local: 08/2018; Rio de Janeiro, Brasil

    Espécie Documental: Clipping

    Condições de Acesso: Não Restrito

    Cromia: COR

    Formato: Pdf

    Apoio / Realização: Escola de Artes visuais do parque lage, Ameav, Secretária de Estado de cultura.

    Documento: Original

    Procedência / Forma de Aquisição: Legado

    Setor / Local: Gestão

    Número de Registro: BREAVFS-0069

    Analógico / Digital: Digital

    Suporte: Eletrônico

    Gestão: Fabio Szwarcwald

    Série: Gestão

    Subsérie: Material de divulgação

    URI: http://acervo.memorialage.com.br/xmlui/handle/123456789/14351

  • [Clipping: Notícias que ocorreram antes da exposição queermuseu - 5ª parte]

    Fundo: Fabio Szwarcwald

    Data e Local: 2018-08-30T19:33:41Z

    Número de Registro: BREAVFS-0068

    Clipping

    Ficha completa

    Fundo: Fabio Szwarcwald

    Título: [Clipping: Notícias que ocorreram antes da exposição queermuseu - 5ª parte]

    Espécie Documental: Clipping

    Condições de Acesso: Não Restrito

    Cromia: COR

    Formato: Pdf

    Apoio / Realização: Escola de Artes visuais do parque lage, Ameav, Secretária de Estado de cultura.

    Curador: Exposição: Gaudêncio Fidelis. Educativo: Ulisses Carrilho.

    Descrição de Conteúdo: A exposição “Queermuseu: Cartografias da Diferença na Arte Brasileira” é uma exposição que busca produzir um engajamento em torno de questões de expressão e identidade de gênero a partir de uma perspectiva de diversidade e diferença utilizando-se de uma inteligência estratégica queer. É a primeira exposição com esta envergadura que tem uma abordagem queer realizada no Brasil e a primeira na América Latina. A Queermuseu foi censurada e fechada pelo banco Santander, seu patrocinador e organizador em sua primeira apresentação em Porto Alegre, em 10 de setembro de 2017. Esta exposição é uma plataforma que busca criar um museu provisional, temporariamente concebido dentro de uma perspectiva metafórica, para questionar as prerrogativas do cânone artístico que se sabe excludente e seletivo. Trata-se de um projeto que se insere dentro de uma plataforma de investigação crítica e de um experimentalismo simétrico, em que as hierarquias são abandonadas em benefício da produção de conhecimento através da arte. Sendo assim, por meio de mecanismos de justaposição, as obras são colocadas lado a lado, em paralelo ou perpendicularidade, isoladas ou em pequenas ilhas constelacionais para problematizar um conjunto de questões artísticas inclinando-as para o universo queer. A exposição é constituída a partir de um conjunto de obras representativas de estilos, abordagens, inclinações e perspectivas estéticas e artísticas diversas, mesmo porque a diversidade da forma artística foi igualmente escolhida para constituir os cruzamentos que a exposição estabelece com um campo de proposições inclusivas. Através da forma e suas disputas no campo da história da arte que constroem um programa interdisciplinar com o universo LGBTQI+ (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Transvestigêneros, Queers, Intersexuais e além), o realinhamento de uma política da identidade e uma economia da forma que é agora condizente com concepções alcançadas de natureza conceitual, artística e criativa, foi criada a possibilidade para que a Queermuseu ofereça ao seu público uma experiência singular. A Queermuseu sofreu uma virada epistemológica a partir de seu fechamento e transformou-se em uma plataforma de luta em favor das liberdades fundamentais. Além disso, ele posicionou-se em contraponto a um pensamento normativo e antipatriarcal, assim como barrou em grande parte o avanço do fascismo e do fundamentalismo no país. Sua investigação a partir de uma visão não heteronormativa de curadoria ajustou-se rapidamente a essa vocação indiscutível da exposição, que inaugura de maneira definida o debate sobre gênero e sexualidade na vida pública brasileira. A Queermuseu tem uma visão descolonizada da arte, antinormativa e não heterocêntrica. Assim, ela foi concebida, constituindo uma visão de arte que privilegia uma concepção curatorial antiocurlarcentrista porque é baseada em uma dimensão transformacional de uma perspectiva crítica de pensamento que todas as exposições deveriam ter.

    Participantes: Adriana Varejão; Alair Gomes; Alan Amorim; Alex Cerveny; Alfredo Volpi; Almandrade; Ana Flores; Ana Norogrando; André Petry; Angelina Agostini; Antônio Augusto Bueno; Antônio Caringi; Antonio Obá; Armando Queiroz; AVAF [ASSUME VIVID ASTRO FOCUS]; Beatriz Dagnese; Bia Leite; Cândido Portinari; Célio Braga; Christus Nóbrega; Cibele Vieira; Cibelle Cavalli Bastos; Cintia Ribas; Clovis Graciano; Constance Pinheiro; Danillo Villa; Deyson Gilbert; Didonet Thomaz; Dudi Maia Rosa; Edgard De Souza; Eduardo Cruz; Efigênia Rolim; Efrain Almeida; Erika Verzutti; Fabio Del Re; Felipe Scandelari; Fernando Baril; Fernando Bini; Flávio Cerqueira; Flávio De Carvalho; Gilberto Perin; Gilda Vogt; Guignard; Guttmann Bicho; Hudinilson Jr; João Faria Vianna; José Antônio Da Silva; Juliana Burigo; Kika Costa; Leonilson; Luiz Fernando Borges da Fonseca; Luiz Henrique Schwanke; Lygia Clark; Marcos Chaves; Mário Röhnelt; Maurício Bentes; Maurício Ianês; Milton Kurtz; Montez Magno; Nelson Boeira Faedrich; Nino Cais; Odires Mlászho; Otto Sulzbach; Paloma Bosquê; Paulo Osir; Pedro Américo; Roberto Cidade; Roberto Winter; Rodolpho Parigi; Rogério Nazari; Romanita Disconzi; Sandra Cinto; Sandro Ka; Sidney Amaral; Silvia Giordani; Suzana Lobo; Telmo Lanes; Téti Waldraff; Thiago Martins De Melo; Tony Camargo; Willian Santos; Yuri Firmeza.

    Documento: Original

    Procedência / Forma de Aquisição: Legado

    Número de Registro: BREAVFS-0068

    Analógico / Digital: Digital

    Gestão: Fabio Szwarcwald

    Série: Gestão

    Subsérie: Material de divulgação

    URI: http://acervo.memorialage.com.br/xmlui/handle/123456789/14350

  • [Clipping: Notícias que ocorreram antes da exposição queermuseu - 4ª parte]

    Fundo: Fabio Szwarcwald

    Data e Local: 2018-08-30T19:31:02Z

    Número de Registro: BREAVFS-0067

    Clipping

    Ficha completa

    Fundo: Fabio Szwarcwald

    Título: [Clipping: Notícias que ocorreram antes da exposição queermuseu - 4ª parte]

    Espécie Documental: Clipping

    Condições de Acesso: Não Restrito

    Cromia: COR

    Formato: Pdf

    Apoio / Realização: Escola de Artes visuais do parque lage, Ameav, Secretária de Estado de cultura.

    Curador: Exposição: Gaudêncio Fidelis. Educativo: Ulisses Carrilho.

    Descrição de Conteúdo: A exposição “Queermuseu: Cartografias da Diferença na Arte Brasileira” é uma exposição que busca produzir um engajamento em torno de questões de expressão e identidade de gênero a partir de uma perspectiva de diversidade e diferença utilizando-se de uma inteligência estratégica queer. É a primeira exposição com esta envergadura que tem uma abordagem queer realizada no Brasil e a primeira na América Latina. A Queermuseu foi censurada e fechada pelo banco Santander, seu patrocinador e organizador em sua primeira apresentação em Porto Alegre, em 10 de setembro de 2017. Esta exposição é uma plataforma que busca criar um museu provisional, temporariamente concebido dentro de uma perspectiva metafórica, para questionar as prerrogativas do cânone artístico que se sabe excludente e seletivo. Trata-se de um projeto que se insere dentro de uma plataforma de investigação crítica e de um experimentalismo simétrico, em que as hierarquias são abandonadas em benefício da produção de conhecimento através da arte. Sendo assim, por meio de mecanismos de justaposição, as obras são colocadas lado a lado, em paralelo ou perpendicularidade, isoladas ou em pequenas ilhas constelacionais para problematizar um conjunto de questões artísticas inclinando-as para o universo queer. A exposição é constituída a partir de um conjunto de obras representativas de estilos, abordagens, inclinações e perspectivas estéticas e artísticas diversas, mesmo porque a diversidade da forma artística foi igualmente escolhida para constituir os cruzamentos que a exposição estabelece com um campo de proposições inclusivas. Através da forma e suas disputas no campo da história da arte que constroem um programa interdisciplinar com o universo LGBTQI+ (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Transvestigêneros, Queers, Intersexuais e além), o realinhamento de uma política da identidade e uma economia da forma que é agora condizente com concepções alcançadas de natureza conceitual, artística e criativa, foi criada a possibilidade para que a Queermuseu ofereça ao seu público uma experiência singular. A Queermuseu sofreu uma virada epistemológica a partir de seu fechamento e transformou-se em uma plataforma de luta em favor das liberdades fundamentais. Além disso, ele posicionou-se em contraponto a um pensamento normativo e antipatriarcal, assim como barrou em grande parte o avanço do fascismo e do fundamentalismo no país. Sua investigação a partir de uma visão não heteronormativa de curadoria ajustou-se rapidamente a essa vocação indiscutível da exposição, que inaugura de maneira definida o debate sobre gênero e sexualidade na vida pública brasileira. A Queermuseu tem uma visão descolonizada da arte, antinormativa e não heterocêntrica. Assim, ela foi concebida, constituindo uma visão de arte que privilegia uma concepção curatorial antiocurlarcentrista porque é baseada em uma dimensão transformacional de uma perspectiva crítica de pensamento que todas as exposições deveriam ter.

    Participantes: Adriana Varejão; Alair Gomes; Alan Amorim; Alex Cerveny; Alfredo Volpi; Almandrade; Ana Flores; Ana Norogrando; André Petry; Angelina Agostini; Antônio Augusto Bueno; Antônio Caringi; Antonio Obá; Armando Queiroz; AVAF [ASSUME VIVID ASTRO FOCUS]; Beatriz Dagnese; Bia Leite; Cândido Portinari; Célio Braga; Christus Nóbrega; Cibele Vieira; Cibelle Cavalli Bastos; Cintia Ribas; Clovis Graciano; Constance Pinheiro; Danillo Villa; Deyson Gilbert; Didonet Thomaz; Dudi Maia Rosa; Edgard De Souza; Eduardo Cruz; Efigênia Rolim; Efrain Almeida; Erika Verzutti; Fabio Del Re; Felipe Scandelari; Fernando Baril; Fernando Bini; Flávio Cerqueira; Flávio De Carvalho; Gilberto Perin; Gilda Vogt; Guignard; Guttmann Bicho; Hudinilson Jr; João Faria Vianna; José Antônio Da Silva; Juliana Burigo; Kika Costa; Leonilson; Luiz Fernando Borges da Fonseca; Luiz Henrique Schwanke; Lygia Clark; Marcos Chaves; Mário Röhnelt; Maurício Bentes; Maurício Ianês; Milton Kurtz; Montez Magno; Nelson Boeira Faedrich; Nino Cais; Odires Mlászho; Otto Sulzbach; Paloma Bosquê; Paulo Osir; Pedro Américo; Roberto Cidade; Roberto Winter; Rodolpho Parigi; Rogério Nazari; Romanita Disconzi; Sandra Cinto; Sandro Ka; Sidney Amaral; Silvia Giordani; Suzana Lobo; Telmo Lanes; Téti Waldraff; Thiago Martins De Melo; Tony Camargo; Willian Santos; Yuri Firmeza.

    Documento: Original

    Procedência / Forma de Aquisição: Legado

    Número de Registro: BREAVFS-0067

    Analógico / Digital: Digital

    Gestão: Fabio Szwarcwald

    Série: Gestão

    Subsérie: Material de divulgação

    URI: http://acervo.memorialage.com.br/xmlui/handle/123456789/14349

  • [Clipping: Notícias que ocorreram antes da exposição queermuseu - 3ª parte]

    Fundo: Fabio Szwarcwald

    Data e Local: 2018-08-30T19:30:01Z

    Número de Registro: BREAVFS-0066

    Clipping

    Ficha completa

    Fundo: Fabio Szwarcwald

    Título: [Clipping: Notícias que ocorreram antes da exposição queermuseu - 3ª parte]

    Espécie Documental: Clipping

    Condições de Acesso: Não Restrito

    Cromia: COR

    Formato: Pdf

    Apoio / Realização: Escola de Artes visuais do parque lage, Ameav, Secretária de Estado de cultura.

    Curador: Exposição: Gaudêncio Fidelis. Educativo: Ulisses Carrilho.

    Descrição de Conteúdo: A exposição “Queermuseu: Cartografias da Diferença na Arte Brasileira” é uma exposição que busca produzir um engajamento em torno de questões de expressão e identidade de gênero a partir de uma perspectiva de diversidade e diferença utilizando-se de uma inteligência estratégica queer. É a primeira exposição com esta envergadura que tem uma abordagem queer realizada no Brasil e a primeira na América Latina. A Queermuseu foi censurada e fechada pelo banco Santander, seu patrocinador e organizador em sua primeira apresentação em Porto Alegre, em 10 de setembro de 2017. Esta exposição é uma plataforma que busca criar um museu provisional, temporariamente concebido dentro de uma perspectiva metafórica, para questionar as prerrogativas do cânone artístico que se sabe excludente e seletivo. Trata-se de um projeto que se insere dentro de uma plataforma de investigação crítica e de um experimentalismo simétrico, em que as hierarquias são abandonadas em benefício da produção de conhecimento através da arte. Sendo assim, por meio de mecanismos de justaposição, as obras são colocadas lado a lado, em paralelo ou perpendicularidade, isoladas ou em pequenas ilhas constelacionais para problematizar um conjunto de questões artísticas inclinando-as para o universo queer. A exposição é constituída a partir de um conjunto de obras representativas de estilos, abordagens, inclinações e perspectivas estéticas e artísticas diversas, mesmo porque a diversidade da forma artística foi igualmente escolhida para constituir os cruzamentos que a exposição estabelece com um campo de proposições inclusivas. Através da forma e suas disputas no campo da história da arte que constroem um programa interdisciplinar com o universo LGBTQI+ (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Transvestigêneros, Queers, Intersexuais e além), o realinhamento de uma política da identidade e uma economia da forma que é agora condizente com concepções alcançadas de natureza conceitual, artística e criativa, foi criada a possibilidade para que a Queermuseu ofereça ao seu público uma experiência singular. A Queermuseu sofreu uma virada epistemológica a partir de seu fechamento e transformou-se em uma plataforma de luta em favor das liberdades fundamentais. Além disso, ele posicionou-se em contraponto a um pensamento normativo e antipatriarcal, assim como barrou em grande parte o avanço do fascismo e do fundamentalismo no país. Sua investigação a partir de uma visão não heteronormativa de curadoria ajustou-se rapidamente a essa vocação indiscutível da exposição, que inaugura de maneira definida o debate sobre gênero e sexualidade na vida pública brasileira. A Queermuseu tem uma visão descolonizada da arte, antinormativa e não heterocêntrica. Assim, ela foi concebida, constituindo uma visão de arte que privilegia uma concepção curatorial antiocurlarcentrista porque é baseada em uma dimensão transformacional de uma perspectiva crítica de pensamento que todas as exposições deveriam ter.

    Participantes: Adriana Varejão; Alair Gomes; Alan Amorim; Alex Cerveny; Alfredo Volpi; Almandrade; Ana Flores; Ana Norogrando; André Petry; Angelina Agostini; Antônio Augusto Bueno; Antônio Caringi; Antonio Obá; Armando Queiroz; AVAF [ASSUME VIVID ASTRO FOCUS]; Beatriz Dagnese; Bia Leite; Cândido Portinari; Célio Braga; Christus Nóbrega; Cibele Vieira; Cibelle Cavalli Bastos; Cintia Ribas; Clovis Graciano; Constance Pinheiro; Danillo Villa; Deyson Gilbert; Didonet Thomaz; Dudi Maia Rosa; Edgard De Souza; Eduardo Cruz; Efigênia Rolim; Efrain Almeida; Erika Verzutti; Fabio Del Re; Felipe Scandelari; Fernando Baril; Fernando Bini; Flávio Cerqueira; Flávio De Carvalho; Gilberto Perin; Gilda Vogt; Guignard; Guttmann Bicho; Hudinilson Jr; João Faria Vianna; José Antônio Da Silva; Juliana Burigo; Kika Costa; Leonilson; Luiz Fernando Borges da Fonseca; Luiz Henrique Schwanke; Lygia Clark; Marcos Chaves; Mário Röhnelt; Maurício Bentes; Maurício Ianês; Milton Kurtz; Montez Magno; Nelson Boeira Faedrich; Nino Cais; Odires Mlászho; Otto Sulzbach; Paloma Bosquê; Paulo Osir; Pedro Américo; Roberto Cidade; Roberto Winter; Rodolpho Parigi; Rogério Nazari; Romanita Disconzi; Sandra Cinto; Sandro Ka; Sidney Amaral; Silvia Giordani; Suzana Lobo; Telmo Lanes; Téti Waldraff; Thiago Martins De Melo; Tony Camargo; Willian Santos; Yuri Firmeza.

    Documento: Original

    Procedência / Forma de Aquisição: Legado

    Número de Registro: BREAVFS-0066

    Analógico / Digital: Digital

    Gestão: Fabio Szwarcwald

    Série: Gestão

    Subsérie: Material de divulgação

    URI: http://acervo.memorialage.com.br/xmlui/handle/123456789/14348